segunda-feira, 31 de agosto de 2009

O QUE DEUS DÁ NINGUEM TOMA!

I crônicas – 13: 12, 13, 14
“E aquele dia temeu Davi a Deus, dizendo: como trarei a mim a arca de Deus? Por isso Davi não trouxe a arca a si, à cidade de Davi; porém a fez levar à casa de Obede-edom, o giteu. Assim ficou a arca de Deus com a família de Obede-edom, três meses em sua casa; e o Senhor abençoou a casa de Obede-edom, e tudo quanto tinha”.
Diz à pessoa ao seu lado: Quando vamos à presença do Senhor, o que não podíamos fazer, Deus faz!
Todos precisamos da shekinah do Senhor. E o que é a shekinah?
Quando o Senhor Jeová manda que Moisés construa a arca do Senhor, ele diz que a sua presença iria com o povo. Então a arca do Senhor representava a presença do Senhor no meio do povo. A palavra shekinah significa presença.
Guarda isso no teu coração: Quando buscamos a presença de Deus, deixamos de ver as coisas pequenas e começamos ver as grandes, por que o nosso Deus é um Deus infinitamente grande.
Mas quem era Obede-edom?
Obede significa servo, que é o mesmo que escravo, e Edom denota que este homem era um descendente dos edomitas, que eram descendentes de Esaú, sendo estes um povo inimigos de Israel, não bastasse ele era geteu, ou seja, de gate, a terra de um dos maiores inimigos de Israel, Golias.
Então estamos falando de alguém rejeitado pela sociedade da época, humilhado pelos chamados "povo de Deus", os israelitas, desprezado por todos, que tinha uma esposa estéril, animais estéreis, não morava na cidade, mas em uma tapera na beira de uma estrada, descendente dos inimigos de Israel, natural da cidade de Golias, mas que era alguém que orava e buscava ao verdadeiro Senhor dos senhores.
Como foi parar a arca na casa de Obede-edom?
Quando o rei Davi assumiu o reinado em Israel, logo ele decidiu buscar a arca do Senhor que estava há muitos e muitos anos longe de seu lugar, estava na casa de Abinadabe.
Davi parte cheio de pressa e boa intenção, e chega à casa de Abinadabe e leva a arca de forma errônea, porque em vez de levar a arca nos ombros dos levitas, e eram eles que deviam levar a arca, o rei Davi então coloca a arca sobre um carro de bois, e em dado momento um dos bois tropeça, e uzá, um dos filhos de Abinadabe toca na arca e é fulminado pela presença de Deus.
Então o rei Davi pára e todos ficam amedrontados com o ocorrido e Davi diz uma frase que devemos repetir todos os dias de nossa vida: como trarei a mim a arca do Senhor?
Diante do fato ocorrido com o filho de Abinadabe, todos entenderam que tudo estava errado. O que fazer? Onde colocar a Arca do Senhor?
Davi dá uma olhada de lado e vê uma casa, a casa de Obede-edom. Davi então vai à casa de Obede-edom e lhe conta o ocorrido e lhe informa o que era a arca do Senhor, e que ele a deixaria ali por alguns meses.
Obede-edom aceita e recebe a arca do Senhor. Mas antes de sair o rei Davi lhe informa que logo que pudesse voltaria para recuperar a arca, pois ela era a presença de Deus, a shekinah do Senhor. Obede-edom concorda.
Então o rei e toda sua comitiva voltam para Jerusalém, tristes, pois não puderam levar a presença de Deus, e a pergunta continuava a soar cada vez em tom mais alto: como traremos a nós a shekinah do Senhor?
Mas ela, a arca do Senhor, a presença de Jeová, ficou na casa de um casal pobre, humilde, que morava a beira da estrada.
O que Davi e todo o povo não sabiam era que Deus tinha um plano na vida de Obede-edom.
Diz a pessoa ao seu lado: Deus tem um plano na sua vida!
Então lemos no v. 4 que por três meses a arca ficou na casa de Obede-edom e Deus abençoou tudo o que Obede-edom possuía.
Quando a arca, que é a presença de Deus, chegou à casa de abinadabe, com o passar do tempo ele e seus filhos se acostumaram com a presença de Deus, e quando isso aconteceu, passaram a não dar mais o devido valor naquilo que é valioso, passaram a olhar para a arca como algo comum...
Mas quando a arca do Senhor, a Shekinah chega na casa de Obede-edom, ele procura dar o devido valor colocando-a em um local de destaque.
Penso que quando Obede-edom se levantava, se é que conseguia dormir, a primeira coisa que fazia era ir ver a arca em sua sala e se curvava para se aproximar...
Também quando ele chegava de seus trabalhos ele logo ia orar ao Deus de Israel diante da arca, e sempre que passava pela sua sala lá estava ela, a presença de Deus bem no meio de sua sala.
Havia uma grande reverência para com a shekinah do Senhor na casa de Obede-edom, algo que não vemos mais com tanta frequência no meio da igreja de hoje, parecemos mais com a casa de Abinadabe do que com a casa de Obede-edom.
Mas o relato é que Deus abençoou tudo quanto havia na casa de Obede-edom, pois estavam deficientes nas áreas sentimental, física e espiritual. Vendo Deus que havia reverência pela sua shekinah, Ele começa a agir na casa do escravo edomita. E assim aconteceu durante três meses.
O primeiro mês – a área sentimental
Deus conserta a vida de Obede-edom e sua esposa. A vida amorosa, sentimental e sexual daquele casal é abalada pela presença de Deus. Isso nos faz lembrar daquela música de Regis Danese: “Entra na minha casa, entra na minha vida, mexe com minhas estruturas, sara todas as feridas”...Foi isso que Deus fez, entrou na área sentimental desse casal e mexeu com as estruturas deles.
Deus quando entra no meio da família, na vida de um casal, Ele faz isso, Ele restaura casamentos, Ele opera no meio de uma família dividida, Ele entra na vida de filhos, e traz para o meio da família a harmonia familiar.
Antes, tudo que Obede-edom sentia pela sua esposa era pena, desprezo, indiferença, mas agora com o agir de Deus começa a renascer entre os dois o amor, o desejo, o afeto, o carinho, o respeito, algo voltou a brotar em seu coração, e isso ele sabia que era por causa da poderosa sheknah do Senhor.
Agora sua esposa começa a lhe gerar filhos. Ela lhe dá aquilo que todo pai queria, filhos para sua posteridade, agora ele já não seria humilhado por esta deficiência.
E Obede-edom começa a reverenciar ainda mais a shekinah do Senhor em sua casa...
Trinta dias se passaram e entramos no segundo mês onde já com a sua vida sentimental restaurada, Jeová passa a agir na vida física ou material, que é a mesma coisa...
Obede-edom e sua esposa já haviam percebido que a presença de Deus que estava em sua casa realizava maravilhas, os seus animais começaram a se reproduzirem, a terra começou a germinar, e ele começou a ficar próspero.
Deus estava dando para um escravo edomita, natural de gate uma riqueza que ele ainda não havia provado, por que o que você conquista está sujeito a acabar, mas o que Deus te dá ninguém toma e não se acaba.
O terceiro mês – a área espiritual
Aquele que era desprezado, agora é destacado, aquele que era o menor agora está entre os maiores, o escravo foi abençoado, o pobre ficou rico.
No terceiro mês um amor e temor extraordinário invadiu os corações de Obede-edom e sua esposa, pois eles não mais conseguiam sair de perto da arca do Senhor, e nesse momento Deus começa a mudar a vida espiritual daquele casal.
Hoje as pessoas vão aos cultos e ficam olhando o relógio, desejando ir embora, não há mais amor pela presença de Deus, e pior, saem dos "cultos" e nem se lembram mais o que aconteceu lá dentro...
Muitos hoje estão perdendo tempo com tantas coisas e não tem tempo para estar na presença do Senhor...
Sabe qual o segredo da prosperidade que veio na vida de Obede-edom? Ele teve três atitudes:
1. Primeira atitude: Obede-edom foi Humilde
Em I Crônicas 15: 17 e 18, vemos que Obede-edom se tornou um porteiro do santuário do Senhor. Ele amava tanto a shekinah que pediu ao rei Davi que o deixasse ficar perto da arca, e então ele se faz um porteiro, ainda que pelas frestas das portas ele contemplasse a presença de Deus.
Hoje muitos querem tomar lugares de pastores, querem subir nos púlpitos pisar em seus irmãos, ao invés de começarem por baixo.
2. Segunda atitude: Obede-edom foi Adorador
Em I Crônicas 15: 19 a 21, são enumerados e contados agora os músicos que tocavam diante da arca do senhor e lá aparece Obede-edom entre eles.
Antes ele que era um "zé ninguém", agora pede para ser um músico, aprendendo a tocar uma harpa.
Por isso meu irmão, minha irmã, não despreze sua função, ainda que lhe pareça a menor, pois o crescimento só virá através de sua fidelidade ao Senhor.
É por isso que Jesus disse que o pai procura verdadeiros adoradores que o adorem em espírito e em verdade. Saiba de uma coisa, você não precisa que seu pastor te veja, que seu líder te veja, mas todos nós precisamos somente que o Senhor nos veja O adorando.
3. Terceira atitude: Obede-edom foi Servo
Agora em I Crônicas 15: 24, mais uma vez Obede-edom é visto, só que agora não como um músico que tocava diante da arca do Senhor, mas agora ele é um guardião da arca do Senhor. Ele está a todo tempo perto daquilo que mudou de uma vez por todas a sua vida, a shekinah do Senhor.
Muitos te discriminam por você ter se convertido, por você ser pobre, ter vindo de uma terra pobre, ou porque seu sobrenome não é conhecido, mas isso não importa.
Seja você mesmo, mas seja um adorador da shekinah do Senhor, pois no momento certo ele, o senhor te exaltará, e te colocará em local de destaque.
4. Quarta atitude: Obede-edom foi Ministro de Adoração
Veja I Crônicas 16: 4 e 5, que agora se colocaram alguns ministros para adorarem e levarem todos a adorarem, e entre os ministro aparece ele, Obede-edom, que deixou de ser um guardião da arca e passou a ser um ministro de adoração, liderado por Asafe.
Veja a persistência de um adorador que realmente ama a Shekinah do Senhor, e se importa com ela, e talvez você mude sua vida e procure abraçar o segredo que mudou a vida de Obede-edom.
5. Quinta atitude: Obede-edom foi Líder
I Crônicas 16: 37 e 38, agora o incansável adorador que era liderado por Asafe, deixa de ser somente um ministro de adoração e passa a ser um líder de sessenta e oito pessoas (68), você entendeu?
Aquele por quem não se dava nada, agora é grande na presença de Deus, da obra.
6. Sexta atitude: Obede-edom foi um homem que inspirava Confiança
II Crônicas 25: 24 diz que a confiança de um adorador não tem preço, pois vemos que Obede-edom se tornou um tesoureiro do ouro e da prata que pertenciam ao santuário. Tudo que Obede-edom tocava prosperava, porque ele tinha temor no Senhor.
Dentre todas as pessoas ali junto ao rei Davi, o escolhido para controlar o tesouro do santuário foi Obede-edom, e pasme você no que vou lhe informar agora.
Segundo estudos o tesouro do santuário do Senhor que estava sob a responsabilidade de Obede-edom corrigidos par nossos dias chegaria a cerca de s$3.000.000.000.000,00 (três trilhões de dólares).
Portanto meu irmão, minha irmã, não importa para Deus o tamanho de sua empresa, ou quantos diplomas você tem na parede de sua casa, ou muito menos o tamanho de sua conta bancária, mas o que importa para Deus é um coração sedento da sua presença.
No começo obede-edom não era ninguém, parecia esquecido, mas os olhos de Deus que percorre toda terra estavam sobre ele e sua esposa.
Eu e você também podemos ser como obede-edom, basta desejarmos a shekinah do senhor em nossas casas. Por isso eu te convido nesta noite para se levantar e buscar a presença de Deus na sua vida, na sua casa, ainda que você seja um Obede-edom...
(Mensagem ministrada no culto de domingo à noite dia 30/08/09).

Um comentário:

Jenny disse...

Pastor pasaba para saludarle y desearle una linda semana, que el Señor lo siga bendiciendo en su ministerio.

LinkWithin

"Poderá gostar de:" Related Posts with Thumbnails